Saúde: Saiba mais sobre o que são as cepas virais

Saúde: Saiba mais sobre o que são as cepas virais
03/05/2021

Médico entrevistado:

Luis Renato Alves

CRM: 122.744

Por: Dra. Rita Tonielo

 

 

 O que são as cepas virais e como elas surgem?

Cepas virais são diferentes formatos do mesmo vírus, que surgem em decorrência de mutações que o vírus sofre para se adaptar ao meio e para escapar da resposta imunológica. Os vírus são capazes de modificar a sua estrutura de modo que ele cria um novo formato para tentar escapar da resposta imunológica. Surgem então as cepas ou variantes virais. É um processo natural que acontece em quase todos os vírus.

 

As novas cepas virais da COVID são mais graves?

Na Covid especificamente, as mutações surgidas tornaram o vírus mais infectante, ou seja, com maior capacidade de disseminação. As modificações na sua estrutura fizeram com que o vírus tivesse uma capacidade maior de infectar as células e causar doença. Isso foi uma das causas que fez com que o número de casos tenha aumentado nos últimos meses. Não se sabe ainda se podem causar uma doença mais grave. É provável, mas o fato de termos mais infectados também aumenta a chance de termos doenças mais graves.

 

Quantos tipos de cepas de coronavírus existem no momento?

Existem milhares delas já distribuídas e disseminadas em todo o mundo. As mais conhecidas são as variantes britânicas (B.1.1.7), a sul africana (B.1.351) e a brasileira (P1). Essas cepas já se encontram distribuídas em mais de 100 países do mundo e são responsáveis pela grande parte dos doentes graves e dos mortos em vários países. Quanto mais o vírus se replica e se distribuiu, maior a chance de se surgir novas cepas virais.

 

Qual o maior perigo que o surgimento de cepas virais representam?

O maior perigo certamente é o surgimento de cepas mais virulentas ou agressivas, que causem doenças mais graves e o surgimento de cepas capazes de escapar da resposta imune induzida pelas vacinas. Se isso acontecer certamente teremos problemas sérios, por isso é fundamental que a gente consiga controlar a disseminação da doença.

 

No cenário atual, as vacinas conseguem atuar contra todas as cepas existentes?

Até o momento, dados de estudos clínicos mostram que sim. Todas as vacinas atualmente no mercado foram capazes de atuar contra as cepas virais mais conhecidas e neutralizá-las. Esperamos que isso permaneça até

que tenhamos um número grande de vacinados e consigamos controlar a disseminação viral.