UBS DO ALVORADA - Crianças carentes são prejudicadas pelo furto de latas de leite

Latas de leite são furtadas do ambulatório da UBS do Jardim Alvorada
14/09/2015

Lena Aguilar

Na madrugada da última segunda-feira, 7, miliantes arrombaram a porta da sala do Serviço Social, que fica localizado no ambulatório da USB do Jardim Alvorada. De acordo com o comandante da Guarda Municipal foram levados 161 latas de leite sem lactose tipo 1 e tipo 2. Cada uma tem o custo em torno de R$ 10.  Essas latas de leite estavam estocadas em uma sala, onde seriam distribuídas para as famílias carentes que possuem filhos que não podem tomar leite comum, pois eles são intolerantes à lactose.

Esses produtos estavam programados para serem distribuídos, neste semestre, às famílias. Cerca de 20 crianças foram prejudicadas com esse  furto ocorrido na madrugada, completa a secretária de Saúde, Rita Montenegro.

“Nas unidades são mantidos um estoque para fornecimento as crianças, que já  estão utilizando esses produtos, de acordo com a prescrição médica. As latas de leite ficam nas unidades para serem distribuídas  pelo Serviço Social”, explica a secretária.

“Sendo que, semana passada, recebemos um estoque desse leite sem lactose tipo 1 e 2, destinado às crianças menores de um ano. Foram roubadas 161 latas de leite no ambulatório do Alvorada, que foi colocadas na sala para atender em torno de 20 crianças. Este furto vai prejudicar muito a nossa programação de atendimento, além do risco que alguém pode estar utilizando este produto sem prescrição médica”, revela Rita Montenegro.

Além do boletim de ocorrência já ter sido registrado pela Guarda Municipal,o comandante faz um apelo sobre o furto das latas de leite.

“Ao chegarmos à UBS do Alvorada,  constatamos o arrombamento da sala do Serviço Social, conforme informou a responsável da sala, que  ao chegar no trabalho verificou que haviam furtado as latas de leite sem lactose. Lavramos o boletim de ocorrência. Como este produto é um leite específico, pedimos, caso alguém verifique alguma movimentação sobre este crime, denuncie no 199”, alerta o comandante da Guarda, Humberto Coelho.