Sertãozinho está entre as 100 melhores cidades do país para negócios, em ranking da Revista Exame

Sertãozinho está entre as 100 melhores cidades do país para negócios, em ranking da Revista Exame
30/10/2019

Desenvolvimento econômico, capital humano, desenvolvimento social e infraestrutura. Foram analisados 27 indicadores desses quatro itens em 327 municípios com população superior a 100 mil habitantes para constatar quais seriam a 100 melhores cidades para fazer negócios, em 2019, no Brasil. O ranking é um estudo produzido anualmente pela Urban Systems para a revista Exame, desde 2014. No levantamento de 2019, Sertãozinho entrou pela primeira vez no ranking, na 72ª posição, e já está à frente até mesmo de algumas capitais, como Fortaleza (CE) e Campo Grande (MS).

O Secretário de Desenvolvimento Econômico, Paulo Roberto Gallo, comemora: “este levantamento atesta que estamos trilhando o caminho correto, estamos na elite das 100 melhores cidades para investir. E isso é de extrema importância para tornar Sertãozinho uma cidade cada vez mais próspera, pois ao se mostrar mais atrativa para quem deseja investir, facilita a captação de novos investimentos, tanto de empresas brasileiras quanto internacionais”.

Ranking

O levantamento foi calculado usando uma metodologia de análise estatística chamada IQM® - Índice de Qualidade Mercadológica. O seu objetivo é servir como parâmetro para a qualificação de um determinado mercado, sintetizando variedade de informações populacionais, comerciais, urbanísticas, econômicas e infraestruturais.

Foram considerados no estudo os municípios com mais de 100.000 habitantes em 2018, de acordo com a Estimativa da População do IBGE. Isso significa 317 do total de 5.570 municípios do país. Essas cidades com mais de 100 mil habitantes representam 70% do PIB brasileiro, 62% das empresas, 72% dos empregos formais e 57% da população brasileira.

O levantamento foi dividido em quatro recortes:

Desenvolvimento Econômico: composto por 15 indicadores dos eixos Econômico, Financeiro e  Transporte.

Capital Humano: condição fundamental para o desenvolvimento de negócios e atração de empresas em diferentes segmentos econômicos, foram analisadas questões sociodemográficas, econômicas e do setor de educação, em diferentes níveis de ensino, contrapondo não apenas a oferta do capital humano atual, como também o cenário futuro.

Desenvolvimento Social: mede o reflexo do desenvolvimento de negócios na cidade sobre a população local, por meio de indicadores Sociodemográficos, Educação, Saúde e Segurança.

Infraestrutura: condicionados às facilidades que proporcionam o desenvolvimento de empresas e negócios nas cidades. Com indicadores que tratam desde a infraestrutura básica (distribuição de água, por exemplo) até a questão de telecomunicação, os indicadores apontam cidades que não possuem barreiras para o desenvolvimento de negócios de diferentes segmentos.

Em resumo, o Município está no caminho certo para a prosperidade. “Sertãozinho apresentou um bom desempenho levando-se em consideração os indicadores desses quatro recortes. E isso mostra que nosso município tem essa visibilidade de crescimento, pois temos um conjunto de coisas que outras cidades não têm”, finaliza Paulo Gallo. (Departamento de Comunicação PMS)