SAÚDE MENTAL - CAPS-AD de Sertãozinho completa 3 anos de atividade e atinge mais de 1300 atendimentos

O CAPS-AD é um serviço de saúde “porta aberta”, ou seja, o cidadão que deseja iniciar um acompanhamento não precisa de indicação médica; ele pode procurar a unidade por sua livre vontade
10/07/2018

Problemas com drogas e álcool não atingem somente a pessoa que está envolvida neste universo, mas também sua família, que passa por uma situação complexa e de grande sofrimento. Com o objetivo de aprimorar o auxílio a essas pessoas, já há três anos, a Prefeitura Municipal de Sertãozinho inaugurou o Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas “José Aparecido Léllis” (CAPS-AD), para amparar cidadãos com alguma dependência química e também suas famílias.

O CAPS-AD, que nesta semana completou três anos de atividades, já atendeu cerca de 945 usuários e 390 famílias, que receberam todo o apoio de uma equipe multidisciplinar composta por psiquiatra, educador físico, assistente social, enfermeira, terapeuta ocupacional, clínico geral, psicóloga e oficineiro (profissional que ministra oficinas).

De acordo com o secretário de Saúde, Fabricio de Freiras Fonseca, o órgão tem por objetivo reabilitar e ressocializar os dependentes químicos, para que eles possam voltar a ocupar seus lugares nos diferentes âmbitos sociais. “O CAPS-AD é um órgão de extrema importância para o município, que nos dá condição de prestar um atendimento mais adequado e humanizado aos cidadãos que sofrem de dependência química, e querem auxílio para vencer esse momento difícil em suas vidas”, comenta.

Como funciona?

O CAPS-AD é um serviço "porta aberta", ou seja, com função de acolhimento de pessoas e/ou familiares, sem necessidade de encaminhamento médico, e que funciona de forma gratuita, através do Sistema Único de Saúde (SUS).

“A proposta da unidade é apoiar o usuário para que ele vivencie de forma produtiva e participativa suas relações sociais em suas múltiplas facetas. A atenção é realizada por equipe interdisciplinar que acolhe, avalia e propõe um projeto terapêutico singular ao paciente”, explica o diretor do Ambulatório de Saúde Mental e do CAPS-AD, Fabio Eduardo Amadeu Ribeiro.

Ele ainda explica que, diariamente, são desenvolvidos projetos como: grupo de vivência, grupo com familiares, grupo de prevenção, grupo de prevenção de recaídas – Álcool, grupo de acolhimento e também um grupo formado somente por mulheres. Além do mais, o CAPS-AD oferece um Programa de Combate ao Tabagismo.

“Todas as ações são tomadas pensando em devolver o autocontrole dessas pessoas para o resto da vida, e demandam intervenções individuais, em grupo, intersetoriais (nesse caso, na interface com outras políticas públicas como educação, desenvolvimento social, esporte, desenvolvimento econômico e demais pontos de atenção da saúde)”, finaliza Fabio.

Aos que necessitam de ajuda ou querem conhecer mais do trabalho, o CAPS-AD fica localizado à rua Carlos Gomes, nº 1.354, no centro da cidade, e funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3942-3599. (Departamento de Comunicação PMS)