Museu da Cana homenageia CEISE Br

Museu da Cana homenageia CEISE Br
09/01/2018

O Instituto Cultural Engenho Central – Museu da Cana prestou uma homenagem ao CEISE Br, pela parceria para o resgate, preservação e difusão da história da indústria sucroenergética, durante a confraternização de final de ano da entidade, na última sexta-feira, dia 8.

Recepcionados ao pôr do sol, diretores e seus familiares, parceiros e funcionários da associação participaram de um tour pelo Museu. Guiados pela gestora Leila Heck, puderam conhecer um pouco da história de um dos principais componentes do agronegócio brasileiro, a cana-de-açúcar, e de uma das primeiras unidades produtoras de seus derivados, álcool e açúcar, do estado de São Paulo, a Usina Schmidt, construída em 1906 pelo Rei do Café, o imigrante alemão Francisco Schmidt.

Saudosista, o empresário e presidente do Instituto, Luiz Biagi, parabenizou a todos que contribuíram para o desenvolvimento da indústria canavieira. “Apesar das dificuldades, nós aprendemos muito e, hoje, Sertãozinho é um centro tecnológico reconhecido internacionalmente e que acredito que irá crescer muito mais”, acrescentou.

O presidente do CEISE Br, Aparecido Luiz, agradeceu Biagi pela homenagem e reforçou a importância do projeto. “A preservação dessa história é um iniciativa maravilhosa. É um presente que ficará para nossos filhos, nossos netos, e é uma honra para a entidade ser apoiadora de tão grandioso trabalho”, ressaltou.

Reserva Especial

Os diretores do CEISE Br foram presenteados com uma amostra da última cachaça produzida no Engenho Central que, durante 33 anos, descansou em barris de carvalho trazidos da Europa há um século por Francisco Schmidt.

A cachaça dourada, com 42% de volume alcoólico, é limitada e sua comercialização contribui para a manutenção do Museu da Cana. (Assessoria de Comunicação CEISE Br)