INVESTIGAÇÃO - Casal amigo de empregada doméstica achada morta é preso por suspeita no crime

11/09/2018

Eddie Nascimento

Foi ouvida na quinta-feira, 6, pela Polícia Civil de Sertãozinho, Adais Fernanda Gonçalves de 24 anos. Ela e Bruno Rafael Agostim, 24, são suspeitos de participar do assassinato da empregada doméstica Rosemary Aparecida Silva Rocha, de 37 anos, achada morta e nua em um terreno no bairro Jardim Santa Clara, em Sertãozinho. O crime aconteceu no dia 13 de agosto. O casal foi preso na tarde da última quarta-feira, 5.

Segundo a Polícia Civil, a vítima era amiga dos suspeitos. Eles foram identificados depois que uma testemunha disse que viu o homem sair com Rosemary do apartamento onde ela havia passado a noite antes de ser encontrada morta.

Os dois tiveram a prisão temporária decretada por 30 dias pela Justiça.

De acordo com o delegado Targino Osório, responsável pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sertãozinho, Rosemary morava no distrito de Cruz das Posses e havia dormido no apartamento do casal. Na época, a amiga, Adais Fernanda Gonçalves, contou à polícia que a vítima tinha saído sozinha de madrugada para seguir até Ribeirão Preto, onde trabalhava.

“A menina ficou no apartamento deles e depois foi encontrada morta. É por isso que eles estão presos. Tem uma testemunha que viu o Bruno saindo com a vítima de madrugada. Ele saiu com a mulher que foi morta e a suspeita é de que ele a tenha esfaqueado”, afirma.

O corpo de Rosemary foi encontrado na Rua Miguel Mermejo, por volta das 10h40, quando uma moradora acionou a Polícia Militar. A vítima estava com as roupas presas nos braços e com ferimentos na região do abdômen. Ao lado dela, havia sangue.

Bruno Rafael Agostim deve ser ouvido pela Polícia Civil na próxima segunda-feira, 10.