IMPACTO DIRETO - Tecnologia pode fazer diferença na comercialização da safra

Nos Estados Unidos, mercado de grãos já é online
06/11/2017

Alguns produtores ainda se negam a se atualizar e se mantém com os velhos hábitos de anotar no caderninho e ligar através do telefone fixo. Mas a mudança para um smartphone com acesso a internet com vários aplicativos pode significar um valor mais alto pelo grão vendido.

O contato com corredores, cooperativas ou planta de processamento pode ser feito de forma mais rápida e barata, sendo por mensagem SMS ou WhatsApp. Além disso, a consulta aos preços não precisa ser feita por telefone, mas sim pelos sites das empresas. Nos Estados Unidos, já existem aplicativos de celular que listam os preços pagos ao produtor por empresa, distância e forma de pagamento dando agilidade à decisão.

Para alguns especialistas, os produtores mais velhos podem pedir ajuda às novas gerações para atualizar os métodos de trabalho. "Alguns produtores com mais de 70 anos não estão querendo passar as decisões de comercialização para as novas gerações. É normal que tenham mais dificuldade, mas precisam pedir ajuda", disse Jason Britt, presidente da Central States Commodities, em Kansas City, no Missouri.

Já existe o caso do site grainhedge.com, que permite a venda de grãos online. A empresa de Montana fornece um serviço ao produtor que lhe possibilita vender o grão a partir de um celular ou tablet dentro da cabine da colheitadeira, sem perder tempo.

Para Kevin McNew, presidente da empresa, os produtores podem fazer mais coisas sem assessoria externa. "Nos últimos 20 anos, a tecnologia evoluiu muito e muitos produtores não precisam mais da assessoria de um corretor", afirmou McNew em entrevista à revista Successful Farming.