Em pauta: a violação dos direitos da população idosa

Mais de 100 pessoas compareceram ao Fórum Municipal do Idoso, promovido no último dia 25
05/10/2015

No último dia 25, a Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania de Sertãozinho, o Fundo Social de Solidariedade e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) promoveram o “1º Fórum Municipal do Idoso” – evento integrante da programação da Semana do Idoso, que teve por objetivo gerar reflexões acerca do tema: “A política de atendimento ao idoso com direitos violados: desafios e estratégias de ações integradas”.

            A ação, que ocorreu no Centro de Convivência do Idoso (CCI), contou com mais de 100 participantes, entre autoridades, como a secretária de Desenvolvimento Social e Cidadania, Janaína de Cássia Braga Mói Crosara; a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Tatiane Guidoni; o vereador Nilton César Teixeira; o delegado titular da Delegacia do Idoso de Ribeirão Preto, Luiz Geraldo Dias; e a presidente do Conselho Municipal do Idoso, Regina de Souza Rissi; frequentadores dos projetos do CCI e cidadãos em geral.

            As discussões acerca da violação dos direitos da população idosa se deram a partir da explanação feita pela profissional Maria Cláudia Borges, que é mestra em Gerontologia (ciência que estuda o envelhecimento em diferentes contextos socioculturais).

            O público presente também teve a oportunidade de se inteirar sobre o progresso do município no Programa “São Paulo Amigo do Idoso”, a partir de uma apresentação feita pelo Fundo Social de Solidariedade, que elencou as metas já atingidas, e apontou aquelas que estão sendo almejadas até o final deste ano, para que o município obtenha o selo intermediário do Programa. “Hoje, nosso município já conta com o selo de adesão ao Programa, por ter concluído ao menos sete requisitos exigidos, que envolvem a saúde, o bem-estar e a acessibilidade dos idosos na cidade. Muito mais do que obtermos a certificação, o que vale é observarmos uma mudança de postura da nossa população em relação aos idosos. Atualmente, nosso município oferece uma série de atividades de integração e programas de apoio a essa população, que vem se sentindo mais incluída e reconhecida. São pequenos passos em torno de algo muito maior, que é valorizar e garantir os direitos desses cidadãos, que tanto contribuíram, e alguns ainda contribuem, para o crescimento da nossa cidade”, refletiu a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Tatiane Guidoni.

            A secretária de Desenvolvimento Social e Cidadania, Janaína de Cássia Braga Mói Crosara, reforçou a importância de conscientizar a população. “É de extrema importância a realização de ações como esse Fórum do Idoso, porque temos duas situações: precisamos alertar os idosos sobre os seus direitos, e conscientizar a população de que, uma pessoa, só porque atingiu a terceira idade, não se torna algo descartável; são vidas que deram origem e cuidaram de tantas outras vidas, e que na velhice, sofrem todo tipo de violência física e psicológica, abuso financeiro e negligências. Com o aumento da expectativa de vida da nossa população, o número de cidadãos idosos tem crescido por todo o país; portanto, é necessária uma mudança de postura urgente”, destacou.

            Infelizmente, os números da violência contra os idosos no país não são bons. Segundo um levantamento da Secretaria dos Direitos Humanos do Governo Federal, a cada hora, pelo menos, dois idosos sofrem algum tipo de violência no Brasil. O estudo também mostrou que, o número de registros de casos de negligência e violência contra idosos cresceu 16% no país. De janeiro a junho deste ano, o Disque 100 recebeu mais de 16 mil denúncias de violência contra pessoas com 60 anos ou mais. No mesmo período do ano passado foram registradas quase 14 mil denúncias.

            As denúncias de agressões ou qualquer outro tipo de violência contra os idosos podem ser feitas pelo Disque 100. A ligação é de graça de qualquer lugar do Brasil.

            Uma última curiosidade: de acordo com as últimas projeções feitas pelo IBGE, Sertãozinho já possui cerca de 15 mil cidadãos com 60 anos ou mais.

            Mais ações

 

            A manhã do último sábado, 26, foi reservada para a realização de atividades voltadas para o público idoso na Praça 21 de Abril.

            Corte de cabelo, massagem relaxante e reflexologia podal, orientações sobre saúde bucal, aferição de pressão arterial, alongamento, doação de mudas e feirinha de adoção de animais, foram algumas das ações oferecidas gratuitamente.

            A manhã especial antecipou a comemoração do Dia Nacional do Idoso, celebrado no último domingo, 27 de setembro.

            Para reflexão: projeções das Nações Unidas indicam que, uma em cada nove pessoas no mundo tem 60 anos ou mais. O estudo aponta, ainda, que em 2050, pela primeira vez, haverá mais idosos que crianças menores de 15 anos. Já no Brasil, segundo pesquisa do IBGE, a população idosa totaliza 23,5 milhões de pessoas. (Assessoria de Comunicação PMS)