Em 2019, Farmácia Solidária beneficiou mais de 6 mil pessoas

10/02/2020

 

Alguns medicamentos não são distribuídos nas farmácias das Unidades Básicas de Saúde, pois não fazem parte da padronização da rede municipal. Muitos deles acabam tendo um valor relativamente alto para uma parcela da população. Então, para suprir essa demanda, em 2016 foi criada a Farmácia Solidária “Celso Magon” em Sertãozinho, instituída pela Lei nº 5.669, de 22 de abril de 2014 – de autoria do Executivo Municipal, e coordenada pelo Fundo Social de Solidariedade do município.

Durante todo o ano de 2019, o trabalho da Farmácia Solidária beneficiou muitos sertanezinos: foram realizados 6.193 atendimentos, o que proporcionou uma finalidade útil a uma quantidade de medicamentos equivalente à quantia de R$ 458.739,10. No que diz respeito às doações recebidas, estas somam um montante de medicamentos equivalente a R$ 795.503,69 de janeiro a dezembro de 2019. Desse total, o equivalente a R$ 269.962,80 veio de doações de munícipes e R$ 234.039,36 de doações de consultórios médicos, drogarias, entre outros doadores.

A farmacêutica responsável pelo setor, Daniela Zitei Vilela, destaca que a farmácia não compra remédios; todos os produtos dispensados aos pacientes são provenientes de doações em medicamentos. “Não recebemos doações em dinheiro, nem verba pública para aquisição. Eventualmente, além dos medicamentos, doamos algum outro material, como, por exemplo, tiras de medir glicemia e seringas. Mas é muito difícil acontecer, pois raramente recebemos esses produtos. Nos números apresentados consideramos só as doações de medicamentos, não incluímos outras doações”, explica Daniela. “Então, é um trabalho solidário, pois depende diretamente das doações feitas pelos munícipes e também por empresas”, ela destaca.

A farmacêutica diz ainda que, o cálculo do valor dos medicamentos é feito utilizando o índice PMC (Preço Máximo ao Consumidor), encontrados em sites de venda desses produtos. “Dividimos o PMC pela quantidade que vem na apresentação para encontrar o preço unitário, referente, por exemplo, a um comprimido, 1 mililitro, 1 grama, etc., e multiplicamos pela quantidade recebida”, ela informa.

Além de auxiliar as pessoas que não têm condições de comprar essas medicações, a Farmácia Solidária tem o objetivo de dar uma destinação útil às sobras de remédios que as pessoas têm em casa e que não serão mais utilizadas, evitando, assim, a automedicação, que é um risco para a saúde. “A Farmácia Solidária é um projeto que nos provoca um sentimento de orgulho muito grande, porque ela representa um círculo solidário sem fins lucrativos, que beneficia quem doa, quem recebe a medicação gratuita e até mesmo quem nem conhece o serviço, já que esse grupo de pessoas se vale da redução dos riscos que os medicamentos descartados no meio ambiente podem provocar. É um lindo trabalho”, observa a presidente do Fundo Social de Solidariedade e secretária municipal de Assistência Social e Cidadania, Tatiane Cristina Pereira Guidoni Gimenez.

 

Descarte correto

 

A Farmácia Solidária também é ponto de coleta de medicamentos vencidos ou avariados, evitando o descarte inadequado. “Isso ajuda a proteger o meio ambiente e a saúde da população”, diz Daniela. “Mas, encorajamos as pessoas a fazerem as doações antes do término da validade, para que tenham uma destinação útil e beneficiem outras pessoas”.

A farmacêutica informa que é realizada uma triagem para verificação dos medicamentos aptos a serem doados. “Por isso, recebemos todos os tipos de remédios. É importante dizer que aceitamos remédios que devem ser mantidos em geladeira, mas eles não poderão ser repassados, mesmo que lacrados, visto que existe um controle mais rígido quanto ao armazenamento dos mesmos”, comunica.

 

Para receber medicamentos é preciso: apresentar receita original dentro da validade, documento com foto do paciente e cartão do SUS (Cartão Nacional de Saúde - CNS); estar cadastrado no sistema de saúde do município e comprovar residência em Sertãozinho ou Cruz das Posses. Terceiros poderão retirar o medicamento, desde que apresentem a receita original e os documentos citados.

Caso o paciente não tenha o CNS ou não seja cadastrado no sistema de saúde municipal, deverá se dirigir à UBS mais próxima, apresentar uma cópia do RG, CPF e comprovante de residência para que o cadastro seja realizado.

 

Faça a sua doação

           

Se você possui medicamentos que não utilizará mais e que estejam a pelo menos 30 dias da data de vencimento, você pode doá-los para a Farmácia Solidária. O endereço é rua Washington Luís, nº 1.138 – Centro. O horário de funcionamento é de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 16h. Caso não seja possível comparecer ao local, os medicamentos podem ser levados à UBS mais próxima. Farmácias particulares também podem fazer suas doações. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: 3942-1381. (Departamento de Comunicação PMS)

 

LEGENDA: Em 2019, a Farmácia Solidária atendeu 6.193 pessoas, totalizando um reaproveitamento equivalente a R$ 458.739,10 em medicamentos que seriam descartados