Com Carteira de Identidade de Estrangeiro, uruguaio campeão com o Touro decide morar em Sertãozinho

Na Praça 21 de Abril, a sertanezina Cláudia abraça o namorado Danilo Mederos e mostra a CIE

Danilo Mederos, 27 anos, único estrangeiro campeão com o Sertãozinho está com sorriso de orelha a orelha. Afinal, a alegria do atacante tem motivos de sobra. Ele obteve, no final de junho, a CIE (Carteira de Identidade de Estrangeiro) na condição de permanente. O documento, também conhecido como Registro Nacional de Estrangeiros (RNE), tem validade de nove anos e é para estrangeiros com residência fixa no Brasil.

A simpatia do torcedor do Touro dos Canaviais e a identificação com o Grenazão durante a trajetória do título da Série A3 do Campeonato Paulista de 2016 fizeram o uruguaio decidir ficar, ou melhor, morar em Sertãozinho. E para ajudar ainda mais, o Gringo, assim chamado carinhosamente pela torcida grená, conheceu o amor da sua vida: a sertanezina Maria Cláudia.

Ela é natural de Sertãozinho, tem 35 anos, morou no bairro Jardim 5 de Dezembro e hoje reside em um prédio no bairro Jardim São José. Atualmente, Maria Cláudia trabalha em uma fábrica de bebidas em Águas de Lindóia.

“Vim jogar no Brasil e gostei daqui. Conheci a Cláudia no prédio que eu morava quando fui atleta do Sertãozinho. A gente conversava muito, viramos amigos e depois namorados”, disse o jogador.

O gringo contou ainda que ficou surpreso quando o diretor Duda  ligou para ele jogar no Touro. Mederos revelou que pretende voltar a vestir a camisa do Sertãozinho.

“O Duda me viu jogar em outro time. Eu estava no Uruguai quando ele me ligou para vir ao Sertãozinho. Falei que a gente ia ser campeão. E assim foi. Conseguimos o acesso para a Série A2 do Paulista. Meu sonho é voltar a jogar no Sertãozinho. Quero continuar a fazer história no time da minha cidade”, ressaltou.

Mederos está no Brasil desde 2012. Além do clube grená, ele defendeu outros quatros clubes brasileiros: Cerâmica, URT, CRAC e Monte Azul.